Nadal ainda é um dos favoritos, diz Djokovic sobre o Aberto da Austrália

terça-feira, 20 de janeiro de 2015 09:38 BRST
 

Por Greg Stutchbury

MELBOURNE (Reuters) - Nadal encolheu os ombros, sugerindo que pode não estar pronto física ou mentalmente para vencer o Aberto da Austrália deste ano, depois de um ano de 2014 marcado por lesões, mas Novak Djokovic, destaque na disputa, não concorda com isso.

"Bem, eu não sei quais são as intenções dele, como ele se sente, mas ele é definitivamente sempre um dos principais favoritos em todos os torneios em que joga", disse Djokovic, que derrotou o esloveno Aljaz Bedene 6-3 6-2 6-4, e se unirá ao espanhol na segunda rodada nesta terça-feira.

"Não há nenhuma dúvida quanto a isso. Sempre falamos antes dos grandes torneios, durante os primeiros dias dos Grand Slams, sobre quem são os jogadores com potencial para ganhar o troféu. Mais ou menos os mesmos nomes sempre  apareceram nos últimos sete ou oito anos", afirmou. "Então, acho que não há diferença nenhuma em termos de principais favoritos para este torneio."

O jogador sérvio, de 27 anos, está definitivamente entre os favoritos para o título em Melbourne Park, que seria o seu quinto –tendo como principais rivais em potencial Nadal e Roger Federer–, depois de vencer seu segundo Wimbledon e seu quarto título ATP Tour Finals no ano passado.

Djokovic também passou a deter o recorde de 44-6 nas quadras duras de Melbourne Park, tendo chegado no mínimo às quartas-de-final em todos os anos desde o seu primeiro título de Grand Slam, na Austrália, em 2008.

Ele mal chegou a suar em sua vitória sobre Bedene, de 25 anos, e venceu a partida em menos de duas horas, embora não tenha ficado tão impressionado com seu desempenho.

"Obviamente, no início meu desempenho foi um pouco mais lento, um desempenho mais fraco, do meu lado, ele teve um par de break points", disse Djokovic. "É um bom jogador, sentiu-se confiante, não tinha nada a perder."

Djokovic, que teve problemas de saúde em janeiro, disse sentir que o pior já passou e confia em estar bem para enfrentar tanto o russo Andrey Kuznetsov como o espanhol Albert Ramos-Viñolas na próxima rodada.

"Não foram duas semanas ideais em termos de saúde e preparação", disse ele. "Mas eu superei e agora isso ficou para trás. Eu só estou olhando para a frente", afirmou.

(Reportagem de John O'Brien)

 
Tenista espanhol Rafael Nadal comemora vitória sobre o russo Mikhail Youzhny na primeira rodada do Aberto da Austrália, em Melbourne. 19/01/2015.    REUTERS/Issei Kato