Cinco GPs de F1 vão começar uma hora mais cedo em 2015, incluindo Austrália

terça-feira, 20 de janeiro de 2015 11:34 BRST
 

Por Alan Baldwin

LONDRES (Reuters) - A primeira corrida de Fórmula 1 da temporada, o Grande Prêmio da Austrália, marcado para 15 de março, é uma de cinco provas que vão começar uma hora mais cedo este ano, seguindo recomendações feitas após o acidente do piloto francês Jules Bianchi no Japão, em outubro passado.

A Administração da Fórmula 1 (FOM, na sigla em inglês) detalhou os horários de largada para as 20 corridas da temporada em um documento enviado aos participantes e transmissoras de TV ao qual a Reuters teve acesso.

O GP de Melbourne irá começar às 16h pelo horário local, embora o treino classificatório de sábado continue sendo às 17h, enquanto o da Malásia será adiantado para as 15h. China, Japão e Rússia irão iniciar às 14h pelo horário local.

O México, que volta ao calendário pela primeira vez desde 1992, dará início à prova às 13h do fuso local.

Bianchi sofreu graves lesões cerebrais em Suzuka quando deslizou para fora da pista em condições de pouca luz e chuva pesada e se chocou contra um trator de resgate. Ele continua hospitalizado em estado crítico em seu país.

A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) criou um comitê de acidentes para investigar a colisão, e uma de suas recomendações, em um relatório publicado no mês passado, foi a de adiantar o início das corridas.

"Foi proposto que se estabeleça uma regulamentação ou diretriz, de forma que o horário de início de um evento não seja menos que quatro horas antes do pôr do sol ou do crepúsculo, exceto no caso de corridas noturnas", afirma o documento.

A Fórmula 1 tem provas noturnas em Cingapura, Abu Dhabi e no Barein, e a tendência tem sido iniciar as provas asiáticas mais tarde para aumentar a audiência televisiva na Europa.

A largada antecipada na Rússia foi decidida após conversas no ano passado sobre a possibilidade de realizar a prova de Sochi à noite.

 
Piloto da equipe Mercedes de Fórmula 1 Nico Rosberg durante sessão de treinos antes do Grande Prêmio de Cingapura. 20/09/2014. REUTERS/Pablo Sanchez