Rússia corta em 10% orçamento para Copa do Mundo de 2018

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015 16:30 BRST
 

MOSCOU (Reuters) - O orçamento da Rússia para a realização da Copa do Mundo de 2018 foi reduzido em 10 por cento, afirmou o ministro do Esporte do país, Vitaly Mutko, nesta quinta-feira.

"Em termos de quanto dinheiro temos, assim como todos os departamentos, os nossos programas terão de enfrentar um corte de 10 por cento", disse o ministro, de acordo com a agência de notícias Interfax.

Os cortes, no entanto, não terão impacto sobre a construção de infraestrutura para o torneio.

"Todo o investimento necessário para a infraestrutura continua o mesmo. Todos os recursos, o que tínhamos planejado para gastar em estádios, infraestrutura e estruturas temporárias não vão mudar", acrescentou.

"É claro que existem planos radicais, mas não há nenhuma conversa de reduzir o número de estádios. Recebemos a licença para construir dois estádios com capacidade para 35.000 e a Fifa não vai nos dar mais margem de manobra. Todos os estádios (geralmente) tem que ter capacidade de 45.000."

Mutko disse que os cortes orçamentários afetarão aspectos como gratificações, subsídios para o comitê organizador, os preparativos para a cerimônia de sorteio e outras despesas.

O Ministério do Esporte disse em março de 2014 que sediar a Copa do Mundo custaria 620,5 bilhões de rublos (que na época valia 18,16 bilhões de dólares, mas agora são 8,97 bilhões de dólares).

Deste montante, 172,6 bilhões de rublos estavam sendo gastos na construção e modernização de instalações esportivas e o restante foi alocado para o desenvolvimento de infraestrutura.

A Rússia vai sediar a Copa do Mundo em 12 estádios em 11 cidades, com os jogos sendo disputados em dois estádios de Moscou.

(Reportagem de Dmitriy Rogovitskiy)

 
Vista geral do Estádio Luzhniki, que está em construção em Moscou, na Rússia, e será usado na Copa do Mundo de 2018. 20/10/2014 REUTERS/Maxim Zmeyev