Gabriel está pronto para estrear pelo Arsenal contra Aston Villa, diz Wenger

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015 10:20 BRST
 

LONDRES (Reuters) - Novo contratado do Arsenal, o zagueiro brasileiro Gabriel pode estrear no Campeonato Inglês no confronto com o Aston Villa, mas o artilheiro Alexis Sánchez deve ser poupado por estar com uma contusão, disse o técnico Arsène Wenger nesta sexta-feira.

O zagueiro de 24 anos deixou o Villarreal para seu unir ao time inglês no início desta semana, e Wenger aposta que o brasileiro será um sério concorrente para os zagueiros centrais Laurent Koscielny e Per Mertesacker, os titulares de praxe.

“Ele está pronto. Será relacionado, com certeza”, afirmou Wenger em uma coletiva de imprensa. “Talvez leve algum tempo para se adaptar completamente, mas no geral é muito bom tê-lo”.

“Nesta temporada ele disputou todos os jogos do Villarreal e o vimos muitas vezes. Estamos convencidos de sua qualidade. Ele é muito ambicioso, focado e sério. Isso é importante em um clube como o nosso – você precisa se concentrar completamente no trabalho. Ele tem isso”, acrescentou.

“Gosto dos jogadores que saem do nada e mostram que conseguem se adaptar. Ele deixou o Brasil e se adaptou à Espanha. Isso significa que ele já teve sucesso e se adaptou em outro país, então essa é outra qualidade importante”.

Wenger admitiu que o atacante chileno Sánchez, que marcou 18 gols para o Arsenal na atual campanha, não deve ser escalado para o confronto de domingo com o Villa em casa.

Mas o trio de meio-campo formado por Jack Wilshere, Mikel Arteta e Alex Oxlade-Chamberlain está perto de se recuperar de suas lesões, assim como o atacante inglês Danny Welbeck.

Depois de derrotar o campeão Manchester City por 2 x 0 no último jogo da liga inglesa duas semanas atrás, Wenger torce para que seu time acumule resultados para pleitear uma vaga entre os quatro primeiros da tabela.

“Esse é nosso objetivo”, disse o francês. “Queremos foco e comprometimento total, estar completamente concentrados no que queremos conquistar”.   Continuação...

 
Técnico do Arsenal, Arsene Wenger. 01/01/2015  REUTERS/Andrew Winning