Murray e Djokovic, ambos miram marcas inéditas na Austrália

sábado, 31 de janeiro de 2015 13:56 BRST
 

Por Greg Stutchbury

MELBOURNE (Reuters) - Para dois homens que já conquistaram tanto em suas carreiras tão entrelaçadas, a final do Aberto da Austrália entre os amigos Novak Djokovic e Andy Murray no domingo pode representar a conquista de marcas inéditas.

Se Djokovic derrotar Murray, vai se tornar o primeiro homem na era aberta do tênis a vencer cinco títulos em Melbourne e estará a apenas um atrás do recorde de seis de Roy Emerson, conquistados antes do esporte virar profissional, em 1968.

A vitória também permitirá que o sérvio reivindique seu manto de rei do Melbourne Park, tendo chegado à final em quatro nos últimos cinco anos.

"Chegar à final já é uma grande conquista, mas agora este é o jogo pelo qual você trabalhou por dois meses", disse Djokovic, após bater o campeão de 2014, Stan Wawrinka, na semifinal.

Djokovic tenta o seu oitavo título de Grand Slam e tem um recorde favorável sobre Murray de 15 vitórias e oito derrotas.

Ele também venceu sete dos oito últimos jogos entre os dois, e em sua série de três títulos consecutivos em Melbourne Park, bateu Murrray duas vezes, em 2011 e 2013.

"Não há um favorito claro. Mas... o recorde que tenho contra ele em finais aqui na Austrália, nós jogamos umas duas vezes, pode talvez servir como uma pequena vantagem mental", disse Djokovic. "Mas não muita."

  Continuação...