Mato Grosso vai apurar irregularidades em VLT de Cuiabá que não ficou pronto para Copa

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015 14:30 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - O projeto não concluído do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) de Cuiabá, previsto para ser a principal obra de infraestrutura da cidade para a Copa do Mundo de 2014, será alvo de uma auditoria e passará por revisão, informou o governo de Mato Grosso nesta segunda-feira.

“Continuar a obra do jeito que está não é possível", disse o secretário do Gabinete de Projetos Estratégicos, Gustavo de Oliveira, em nota no site do governo para anunciar a criação de uma força-tarefa para investigar o projeto paralisado.

"Nós precisamos viabilizar a conclusão de maneira aceitável desta obra", acrescentou.

O processo de implantação do VLT não tem projeto executivo, está cheio de irregularidades e sofre com o "esgotamento" das verbas destinadas por meio de financiamentos e empréstimos, de acordo com o governo estadual.

O governador Pedro Taques (PDT), que tomou posse em janeiro, disse na semana passada que o projeto era o "maior escândalo" na história do Estado.

Inicialmente, o projeto do VLT de Cuiabá previa a construção de duas linhas, totalizando 22 quilômetros, que ficariam prontas a tempo para a Copa do Mundo, disputada em junho e julho do ano passado. Foram encomendados 40 trens, dos quais ao menos 29 já foram entregues.

O orçamento era de 1,58 bilhão de reais, mas, apesar de mais da metade desse valor já ter sido gasta, apenas 30 por cento do projeto foi concluído, de acordo com reportagens.

No mês passado, o governo de Mato Grosso fechou a Arena Pantanal para reparos de emergência menos de nove meses após a inauguração do estádio utilizado no Mundial do ano passado. Partes da arena foram consideradas inseguras devido a vazamentos de água na cobertura e problemas elétricos.

(Por Andrew Downie)

 
Operários trabalham em construção em Cuiabá antes da Copa do Mundo. 11/06/2014.   REUTERS/Eric Gaillard