Yelena Isinbayeva começa preparação para Olimpíada de 2016

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015 13:16 BRST
 

Por Dmitriy Rogovitskiy

MOSCOU (Reuters) - A bicampeã olímpica do salto com vara Yelena Isinbayeva começou seus treinos para os Jogos de 2016 no Rio de Janeiro, após licença maternidade de 18 meses.

"Eu não fiquei feliz com minha performance na Olimpíada de Londres 2012 (medalha de bronze). Agora chegou a hora de voltar aos treinamentos", disse a russa de 32 anos à agência All Sport nesta quinta-feira.

A recordista mundial não compete desde a conquista de seu terceiro título mundial em agosto de 2013, dando uma pausa para sua primeira gravidez. A filha de Isinbayeva nasceu em junho de 2014.

"Eva já tem sete meses e está ficando mais independente. Eu sinto que ainda tenho energia que não usei", disse a russa, que ganhou a medalha de ouro nas Olimpíadas de Atenas 2004 e Pequim 2008.

"Durante minha primeira sessão de treinos eu não conseguia correr 400 metros. Eu só conseguia fazer uma repetição na barra e sete flexões. Tudo estava tão enferrujado... eu não fazia um treinamento físico há quase dois anos", disse Isinbayeva.

"No momento estou colocando todo os meus músculos em forma e fortalecendo as bases. No entanto, como disse meu técnico, eu preciso de sete a oito meses para que isso aconteça. Então eu vou começar a saltar com vara novamente", acrescentou a russa.

Isinbayeva quer se despedir do cenário internacional conseguindo outro recorde mundial. Ela atualmente detém o recorde de salto com vara a 5,06 metros.

"Eu quero muito conseguir um novo recorde mundial. Em 2014 e no começo de 2015... uma altura de 4,80 metros era geralmente suficiente para a vitória. Eu olho para esses resultados modestos e fico feliz", disse a russa.

"Eu ganhei tudo que existe para ganhar no esporte, mas acho que ia ser legal competir em outra Olimpíada. Vai ser uma experiência incrível, e após isso eu me aposento do esporte", afirmou.

 
Russa Yelena Isinbayeva no pódio após vitória no Mundial de Atletismo de Moscou de 2013. 15/08/2013 REUTERS/Denis Balibouse