A culpa é toda nossa, diz Bayern após empate sem gols com Shakhtar

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015 11:39 BRST
 

Por Karolos Grohmann

(Reuters) - Dominante no primeiro tempo mas vacilante e ineficaz no segundo, o Bayern de Munique culpou a si mesmo pelo empate sem gols com o Shakhtar Donetsk na partida de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões na terça-feira.

Os bávaros tiveram as melhores chances de marcar e só deixaram o adversário chutar a gol uma vez, mas não souberan aproveitar sua superioridade, errando o passe final diante da rede dos rivais.

    “Agora está claro. Temos que vencer em Munique. Nada mais serve”, disse o lateral holandês Arjen Robben. “Fizemos um primeiro tempo bom e tivemos nossas chances. Você precisa usá-las quando as tem”, afirmou.

    “É uma pena, porque teria sido mais fácil. Foi nossa culpa”, acrescentou.

    Os campeões alemães foram eficientes anulando o Shakhtar, que disputava sua primeira partida em dois meses, e bloquearam os caminhos que seus adversários tentaram repetidamente utilizar nos contra-ataques.

O Bayern, que almeja sua sexta Liga Europa, ainda é o favorito para progredir diante dos ucranianos, obrigados a jogar na cidade de Lviv, no oeste da Ucrânia, já que sua cidade natal está envolvida nos combates com a Rússia.

Mas novamente o time alemão foi incapaz de repetir sua atuação do início da temporada ou da surra de 8 x 0 sobre o Hamburgo no Campeonato Alemão no sábado, e irá enfrentar o Shakhtar sem o meio-campista Xabi Alonso, que recebeu um segundo cartão amarelo.

Sua escalação ao lado de Bastian Schweinsteiger já gerava polêmica antes do jogo, e houve quem perguntasse se a dupla deveria estar em campo ou se o time seria mais eficaz só com um deles.

A decisão do técnico, Pep Guardiola, de convocar ambos se mostrou correta até faltarem 25 minutos para o final, quando o meio-campista foi expulso.

Guardiola, que quer conquistar a Liga dos Campeões em sua segunda temporada no Bayern, admitiu que sua equipe não foi agressiva o suficiente e que irá precisar trabalhar mais duro na partida de volta em casa no mês que vem.

 
Boateng (camisa 17) do Bayern de Munique em discussão com Fernando, do Shakhtar Donetsk, durante partida em Lviv. 17/02/2015     REUTERS/Valentyn Ogirenko