Manchester United é o melhor time atualmente na Liga, diz Van Gaal

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015 13:55 BRST
 

LONDRES (Reuters) - De maneira provocadora, o técnico do Manchester United, Louis van Gaal, respondeu críticas sobre as performances do seu time destacando que sua equipe seria a melhor da Liga Inglesa baseada nas atuações desde novembro.

O holandês tem sido alvo de atenção desde que o United iniciou uma sequência de performances discretas e pouco características, geralmente confiando no excelente goleiro espanhol David De Gea e fazendo gols em contra-ataques.

Van Gaal, que tentou usar diversas formações e colocou o atacante Wayne Rooney no meio de campo, defendeu a falta de energia no ataque, destacando os resultados dos últimos quatro meses.

"Quando você olha os resultados das últimas 19 ou 20 partidas, nós somos o melhor time na liga", disse Van Gaal em coletiva de imprensa nesta sexta-feira, antes da viagem do seu time para jogar contra o Swansea City no sábado.

"Eu nunca estou 100 por cento (feliz). Nós podemos jogar melhor do que estamos agora, mas o foco é ganhar partidas. Nós mostramos o espírito do nosso time várias vezes nesta temporada. É bom para os torcedores e para mim, quando você vê que um jogador quer te seguir", disse o holandês.

O United está em terceiro na tabela, 12 pontos atrás do líder Chelsea, mas marcou mais pontos (34) nas últimas 15 partidas da Liga do que qualquer outro time e só perdeu uma vez em 19 jogos, em todas as competições.

O clube conquistou a vaga nas quartas de final da Copa da Inglaterra, quando enfrentará o Arsenal em casa, depois de vencer por 3 x 1 o Preston North End na segunda-feira.

"Acredito que todos os jogadores conhecem a minha filosofia e a da minha equipe técnica e todos querem seguir essa filosofia. O espírito de equipe do time é inacreditável", completou o técnico dos Red Devils.

(Reportagem de Sam Holden)

 
Técnico do Manchester United, Louis Van Gaal, aplaude torcida após vitória sobre o Preston North End pela Copa da Inglaterra. 16/02/2015 Reuters/Carl Recine