Presidente do COI diz estar "muito satisfeito" com preparativos do Rio para Olimpíada

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015 11:33 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Apesar de problemas em algumas obras e do provável descumprimento da meta de despoluição da Baía de Guanabara, o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, se mostrou animado nesta terça-feira com a preparação da cidade para os Jogos de 2016.

"Estou muito satisfeito", disse o dirigente a jornalistas na porta do hotel em Copacabana onde estão hospedados membros do comitê na capital fluminense, para vistoriar os preparativos olímpicos nesta semana.

Bach viajou a Brasília para se encontrar com a presidente Dilma Rousseff mais tarde nesta terça para tratar da preparação da cidade, que há um ano foi alvo de críticas devido a problemas e atrasos na organização dos Jogos.

Em abril de 2014, o vice-presidente do COI, John Coates, descreveu a organização brasileira como "a pior preparação de todos os tempos" para os Jogos, e a entidade criou uma força-tarefa para monitorar mais de perto os preparativos.

A pressão surtiu efeito, e a comissão de avaliação do COI disse em outubro que estava satisfeita com o progresso feito pela cidade, em especial nas obras do Parque Olímpico e no Complexo de Deodoro, que vão receber a maior parte dos eventos esportivos.

Apesar dos elogios, desafios persistem para os organizadores.

O governador do Estado, Luiz Fernando Pezão, já reconheceu que dificilmente será alcançada a meta de despoluir 80 por cento do esgoto lançado na Baía de Guanabara, local das provas de vela, e há um imbróglio envolvendo as arquibancadas na Lagoa Rodrigo de Freitas, onde acontecerão as disputas de remo e canoagem.

O projeto original previa instalações provisórias sobre o espelho d'água, mas o Ministério Público questionou a execução da obra, uma vez que a lagoa é tombada por decreto municipal.

O governador defendeu a execução da obra. "É para duas ou três semanas do evento dos Jogos. Não vai mudar nada a vida da Lagoa ter uma instalação provisória. A gente viu isso no mundo inteiro e acreditamos que vai ser aprovado", disse Pezão a repórteres.

Também há problemas com a construção da Linha 4 do metrô, que está com cronograma atrasado, mas Pezão garantiu a conclusão da obra. "Vamos entregar no prazo... Alguns atrasos são normais e sempre aconteceram em Olimpíadas, mas nada que preocupe", disse.

(Por Rodrigo Viga Gaier)

 
Presidente do COI, Thomas Bach, durante evento em Mônaco. 8/12/2014  REUTERS/Eric Gaillard