Não haverá compensação para clubes por Copa do Mundo no inverno de 2022, diz Fifa

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015 08:51 BRT
 

Por Amena Bakr

DOHA (Reuters) - A Fifa mostrou sua força novamente nesta quarta-feira quando anunciou que clubes não vão ganhar nenhuma compensação por perder jogadores por causa da Copa do Mundo no inverno no hemisfério norte de 2022, no Catar.

Um dia após a força-tarefa da Fifa enfurecer os clubes europeus ao recomendar um torneio em novembro/dezembro, o secretário-geral do órgão internacional do futebol, Jérôme Valcke, disse à repórteres que não iria haver nenhum pagamento por um desmembramento nas ligas domésticas.

"Não vai haver compensação. Digo, eles têm sete anos para reorganizar o futebol ao redor do mundo para essa Copa do Mundo", disse Valcke quando perguntado se algum pagamento seria feito por conta das mudanças de datas propostas, originalmente previstas para o verão europeu.

Na terça-feira, o diretor-executivo da associação de clubes europeus, Karl-Heinz Rumenigge, disse que buscavam uma compensação financeira, mas Valcke descartou esta possibilidade após encontro com a força-tarefa da Fifa na capital do Catar.

As novas datas propostas para o evento serão ratificadas pela Fifa no próximo mês.

Valcke também afirmou que a duração do evento seria reduzida de 32 para 28 dias.

Durante sua visita ao Estado do Golfo Pérsico, que tem sido alvo de críticas por falta de respeito a direitos dos trabalhadores, Valcke disse que os projetos da Copa do Mundo podem trazer esperança de melhora nesta área.

"Se o padrão para todas as construções no Catar chegarem ao nível do padrão que temos para todas as obras específicas da Copa do Mundo, então um grande avanço vai ser feito no país para as condições de trabalho... Nós usamos a Copa do Mundo como uma maneira de mudar um país", disse Valcke.