Conselho da Fifa rejeita proposta de quarta substituição

sábado, 28 de fevereiro de 2015 13:41 BRT
 

BELFAST (Reuters) - Responsável pela elaboração das regras do futebol, o Conselho Internacional de Futebol (IFAB, na sigla em inglês) rejeitou a ideia de uma quarta substituição durante a prorrogação, neste sábado, mas está considerando abandonar o banimento por um jogo do que vem sendo chamado de "punição tripla".

O conselho, que é formado por quatro associações britânicas e outras quatro internacionais integrantes da Fifa, também quer mais tempo para discutir os testes com vídeos que estão sendo feitos na Holanda pela Federação Holandesa de Futebol (KNVB).

A proposta da quarta substituição, que requereria uma mudança na Lei 3, não foi aprovada, mas será remetida para análise posterior pelos recém-introduzidos paneis consultivos da IFAB.

Existe a preocupação de que isso levaria a um número ainda maior de pedidos de substituições durante os jogos.

Entretanto, uma significante mudança na Lei 3 foi aprovada, as "substituições de retorno", que serão testadas em categorias de base e futebol amador pelas federações inglesa e escocesa.

Patrick Nelson, chefe-executivo da Federação Irlandesa, afirmou em uma entrevista: "Nós achamos que esta é uma decisão inovadora, que terá um efeito significativo sobre como o futebol de base é jogado por milhares de atletas amadores e forma recreativa".

A controversa tripla punição acontece quando um jogador comete pênalti, é expulso e automaticamente suspenso do jogo seguinte, por fazer falta e impedir uma chance clara de gol dentro da área.

O IFAB concordou, em princípio, que um jogo de punição era uma sanção muito pesada e poderia ser descartada.

Nelson explicou: "O IFAB concorda que a punição tripla é muito dura e temos de encontrar uma solução. A proposta da Uefa de que um cartão amarelo, em vez do vermelho, deveria ser aplicado foi rejeitada".   Continuação...