Torpedo de Moscou jogará com portas fechadas após caso de racismo contra Hulk

quarta-feira, 18 de março de 2015 13:18 BRT
 

Por Dmitriy Rogovitskiy

MOSCOU (Reuters) - O Torpedo Moscou vai jogar duas partidas em casa com as portas fechadas por conta do abuso racial contra o jogador Hulk, do Zenit St. Petersburgo, na partida de domingo do Campeonato Russo.

"Devido ao comportamento racial ofensivo dos torcedores do Torpedo em relação ao Hulk, multamos o clube em 4,9 mil dólares e eles terão que jogar duas partidas em casa com as portas fechadas", disse o comitê disciplinar da União Russa de Futebol a repórteres nesta quarta-feira.

"Se houver repetição do abuso racial, vão haver punições mais fortes", completou.

Hulk, de 28 anos, marcou o único gol dos líderes da competição no empate de 1 x 1 com o 12º colocado na competição de 16 times.

Não é a primeira vez nesta temporada que os torcedores do Torpedo foram punidos por conta de comportamentos racistas.

O clube foi sancionado em setembro por cantos racistas direcionados ao jogador Christopher Samba, do Dynamo de Moscou, que resultou em uma partida com o estádio fechado.