Eliminação de alemães na Liga dos Campeões não é motivo para pânico, dizem dirigentes

quinta-feira, 19 de março de 2015 12:26 BRT
 

Por Karolos Grohmann

BERLIM (Reuters) - Dirigentes do futebol alemão minimizaram o fracasso de três de quatro clubes alemães nas oitavas de final da Liga dos Campeões, afirmando que ninguém pode garantir o sucesso, mesmo meses após o país ganhar a Copa do Mundo.

O Borussia Dortmund se juntou a Bayer Leverkusen e Schalke 04 ao ser eliminado da competição na quarta-feira, após derrota contra a Juventus.

Na terça-feira, o Leverkusen foi eliminado nos pênaltis pelo Atlético de Madrid e o Schalke eliminado pelo Real Madrid na última semana, por conta do placar agregado.

O Bayern de Munique, cinco vezes campeão, é o último clube alemão restante na competição, menos de dois anos depois de disputar contra o Dortmund a primeira final entre times alemães na história da Liga dos Campeões, em 2013.

Ambos os times se classificaram para as quartas de final em 2013 e 2014.

"Não existe tempo para descansar, para desacelerar. Nós temos que continuar se quisermos nos mantermos no topo. Espero que o Bayern consiga chegar à final em Berlim", disse o presidente da Associação Alemã de Futebol (DFB), Wolfgang Niersbach, a repórteres.

O Campeonato Alemão vem crescendo nos últimos 10 anos, com renovações, clubes sem dívidas e sucesso nos campos.

O Bayern de Munique chegou às finais da Liga dos Campeões três vezes nas últimas cinco temporadas.

Com quatro clubes, a Alemanha teve mais times no estágio eliminatório neste temporada do que a Espanha, Inglaterra ou Itália.

 
Marco Reus, do Borussia Dortmund, um dos clubes eliminados da Liga dos Campeões.  31/01/2015  REUTERS/Ina Fassbender