29 de Março de 2015 / às 19:33 / 2 anos atrás

Dunga se diz orgulho de recuperação do Brasil antes da Copa América

LONDRES (Reuters) - Depois de oito vitórias consecutivas desde a humilhante eliminação na Copa do Mundo, o técnico do Brasil, Dunga, está orgulhoso da recuperação de sua equipe, mas acredita que a Copa América será a mais difícil em anos.

O anfitrião Brasil foi humilhado pelo placar de 7 x 1 na semifinal do Mundial pela eventual campeã Alemanha, antes de ser derrotado por 3 x 0 pela Holanda na disputa do terceiro lugar.

O então técnico Luiz Felipe Scolari saiu e foi substituído por Dunga, que desde então tem comandado uma impressionante recuperação da equipe, resumida pela vitória por 1 x 0 sobre o Chile, no amistoso deste domingo, no estádio Emirates, em Londres.

Depois de sua primeira passagem como técnico do Brasil, Dunga foi criticado pelas exibições pouco inspiradas do time na Copa do Mundo de 2010, mas tem ganhado aplausos em sua segunda experiência para a reconstrução efetiva do time após a traumática derrota para a Alemanha.

“Estou muito feliz com a maneira como os jogadores têm respondido desde então”, falou Dunga aos repórteres depois do gol de Roberto Firmino, que deu a vitória sobre o rival sul-americano.

“Estou muito satisfeito como eles têm lidado com tudo desde a Copa do Mundo, e eles estão trabalhando muito duro. Eles sabem a responsabilidade que têm quando jogam pela seleção brasileira e eles estão determinados a mudar o que aconteceu no passado e eu estou muito feliz.”

Oito vezes campeão, o Brasil começa sua campanha na Copa América, no Chile, contra o Peru, em 14 de junho, e Dunga acredita que o grande número de atletas sul-americanos jogando na Europa irá aumentar o desafio.

“A Copa América será uma das mais difíceis por um longo tempo”, ele acrescentou.

“As seleções sul-americanas estão mais fortes porque muitos jogadores estão atuando na Europa, o que torna a competição muito mais difícil do que antes.”

O talismã Neymar não participou da humilhação diante da Alemanha, pois havia se contundido na partida de quartas de final diante da Colômbia e Dunga disse que foi importante que a equipe parasse de se apoiar somente em seu talentoso atacante.

“Nós temos de testar todas as opções. Embora Neymar seja muito importante para o time, não apenas tecnicamente, mas também porque ele é muito competitivo e ajuda os outros jogadores.”

“Este é o último jogo antes da Copa América e muitos jogadores vêm para a seleção e nós tentamos dar a eles todas as oportunidades de jogar e hoje foi a oportunidade perfeita para testá-los.”

Em contrapartida, Jorge Sampaoli, do Chile, estava otimista, apesar da derrota de sua equipe.

“Com três dias desde o último jogo (a derrota por 2 x 0 para o Irã), seria mesmo difícil. A performance no geral hoje foi boa, apesar do resultado, mas estou feliz com os jogadores”, disse ele.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below