Vitória de Vettel é alívio para a F1; Mercedes diz que “disputa começou”

segunda-feira, 30 de março de 2015 12:27 BRT
 

Por John O'Brien

SEPANG, Malásia (Reuters) - Um Sebastian Vettel exultante discorreu longamente sobre a importância de sua primeira vitória para a Ferrari quando conversou com os repórteres após seu triunfo no Grande Prêmio da Malásia no domingo, mas seu sorriso escancarado já dizia quase tudo.

Ele voltou, a Ferrari voltou e, o principal, a Fórmula 1 voltou.

Vettel teve um desempenho surpreendente e improvável em Sepang, ultrapassando a Mercedes de Lewis Hamilton, que largou na pole, graças à habilidade da Ferrari de tirar o máximo dos pneus de resistência média, que são mais rápidos, no calor sufocante da Malásia.

A equipe também foi soberba na tática, optando por manter o tetracampeão na pista durante uma entrada do safety car logo no início da prova enquanto as outras escuderias foram aos boxes para colocar pneus novos, e Vettel aproveitou a vantagem até a bandeirada final.

O alemão e a Ferrari não só conquistaram suas primeiras vitórias desde 2013 como têm razões para sonhar com uma corrida pelo título ao finalmente encontrar uma maneira de derrotar a dominadora Mercedes “jogando limpo”, como disse Vettel.

A temporada 2015 só teve duas corridas, mas antes do GP da Malásia a Fórmula 1 estava assolada por manchetes negativas e temerosa de que a Mercedes fosse ganhar tudo de lambuja.

Christian Horner, chefe da Red Bull, outrora imbatível com Vettel e hoje em dificuldades, insinuou que a Mercedes precisava ser contida pelas autoridades para equilibrar a competição.

O próprio GP da Alemanha tinha sido cancelado por causa da falta de recursos, e a confusão resultante do acidente de Fernando Alonso durante a pré-temporada e sua ausência da corrida inaugural em Melbourne ajudaram a piorar o ambiente.   Continuação...

 
Piloto alem~ao Sebastian Vettel, da Ferrari, comemora vitória no Grande Prêmio da Malásia. 29/03/2015 REUTERS/Olivia Harris