Técnico do Barcelona minimiza irritação de Neymar após substituição

terça-feira, 14 de abril de 2015 16:04 BRT
 

PARIS (Reuters) - O técnico do Barcelona, Luis Enrique, procurou minimizar nesta terça-feira a reação irritada de Neymar quando o atacante foi substituído na partida de sábado, durante o empate por 2 x 2 com o Sevilla, pelo Campeonato Espanhol.

Neymar, que marcou em uma cobrança de falta perfeita para fazer 2 x 0 no jogo após Lionel Messi abrir o placar, ficou claramente furioso por ter sido substituído por Xavi aos cerca de 25 minutos do segundo tempo, e a imprensa espanhola especulou que o brasileiro poderia ficar fora do confronto de ida das quartas de final da Liga dos Campeões, na quarta-feira, diante do Paris St Germain.

Luis Enrique não quis revelar quem vai começar o jogo no Parc des Princes, mas deixou claro que ele é o responsável pelas decisões e pediu a todos os seus jogadores que respeitem isso.

"Eu não vi as imagens", disse Luis Enrique a repórteres, ao ser questionado sobre as imagens de televisão que mostram Neymar reclamando com seus companheiros de equipe no banco.

"Como treinador eu entendo que todos os jogadores querem estar em campo", acrescentou.

"E os jogadores devem entender que eu sou o treinador e tenho que tomar decisões. Além disso você pode especular e tirar as conclusões que quiser."

Perguntado novamente sobre o comportamento de Neymar durante a entrevista coletiva, Luis Enrique provocou risos ao aproveitar a chance para desejar à sua mãe um feliz aniversário.

Barça e PSG já se enfrentaram duas vezes na fase de grupos desta Liga dos Campeões. O time francês venceu por 3 x 2 em Paris e o Barcelona ganhou por 3 x 1 no Camp Nou.

O time catalão está entre os oito melhores da principal competição de clubes da Europa pelo oitava temporada consecutiva, um recorde, enquanto o PSG busca uma vaga na semifinal pela segunda vez, depois de ter perdido para o Milan na temporada 1994-95.   Continuação...

 
Neymar (esquerda), do Barcelona, em disputa de bola com Grzegorz Krychowiak, do Sevilla, no sábado. 11/04/2015 REUTERS/Marcelo del Pozo