Pequeno Bournemouth se surpreende com vaga na primeira divisão do futebol inglês

terça-feira, 28 de abril de 2015 11:33 BRT
 

Por Mitch Phillips

LONDRES (Reuters) - A pequena cidade de Bournemouth, no litoral inglês, acordou nesta terça-feira com a surpreendente perspectiva de que seu clube local, quase extinto há cinco anos, estará na primeira divisão da Liga Inglesa na próxima temporada.

Com vantagem de quase 20 gols de saldo faltando uma partida para o fim da temporada, o Bournemouth será promovido para enfrentar clubes como Chelsea e Manchester United na nova divisão, alcançada pela primeira vez nos 116 anos de história do time.

"Foi uma jornada incrível... não parece real", disse o técnico Eddie Howe após a partida de segunda-feira que deu a promoção ao time, a vitória por 3 x 0 sobre o Bolton Wanderers. Mesmo que perca seu último jogo e o Middlesbrough vença a partida final, empatando em 87 pontos, o Bournemouth tem vantagem de 19 gols de saldo para garantir o acesso em segundo lugar, atrás do líder Watford.

"Este clube estava de joelhos seis anos atrás, não tínhamos nada, os oficiais de Justiça vindo todos os dias e as pessoas sem serem pagas... Um grupo de torcedores colocou a mão nos bolsos para manter o clube vivo e estão colhendo os prêmios", acrescentou o técnico.

O estádio do Bournemouth tem capacidade para até 12 mil pessoas -grande o suficiente para quando o time estava na quarta divisão- e sua receita anual é de cerca de 5 milhões de libras; mas a promoção para a primeira divisão dará ao clube, por conta do contrato bilionário de direitos televisivos, pelo menos 120 milhões de libras, mesmo que dure somente uma temporada na nova divisão.

Por décadas as façanhas notáveis do clube eram restritas ao recorde de 9 gols de Ted MacDougall durante uma partida, na vitória por 11 x 0 contra o Margate pela Copa da Inglaterra em 1971 e uma vitória sobre o Manchester United na mesma competição em 1984.

Embora tenha somente 37 anos, o técnico Eddie Howe agora pode ser alvo de outros clubes, mas ao ter se tornado ídolo da cidade, parece inconcebível que iria abandonar antes de aproveitar pelo menos uma temporada na elite.

"Sempre senti que os torcedores estão comigo", disse. "Não deveriam ser eles me agradecendo, deveria ser eu agradecendo eles. É um clube de família e merece seu lugar ao sol", completou.

 
Torcedores observam fotos na parede do estádio Dean Court, do Bournemouth. 25/01/2014 REUTERS/Dylan Martinez