Maradona diz que é momento de terminar com "anarquia" na Fifa

segunda-feira, 4 de maio de 2015 18:34 BRT
 

Por Mike Collett

(Reuters) - O ex-astro do futebol argentino Diego Maradona lançou nesta segunda-feira um ataque ácido contra Joseph Blatter, ao afirmar que a Fifa caiu em uma anarquia desde a chegada do dirigente suíço ao poder.

Poucas semanas antes da eleição presidencial da Fifa, Maradona disse que é momento de Blatter, de 79 anos, deixar a entidade.

O argentino, campeão do mundo em 1986, declarou que faria todo o possível para que o príncipe Ali Bin Al Hussein ganhasse a eleição, enquanto o jordaniano disse nesta segunda-feira que poderia considerar abandonar a corrida eleitoral, se acreditasse que um outro candidato opositor tivesse uma chance maior do que a dele.

Maradona não poupou elogios ao dirigente jordaniano. "Se não acreditasse que ele pode ser um bom presidente, não estaria aqui", disse. "Como todos no futebol sabem, dentro da Fifa há total anarquia, só há uma pessoa que decide tudo", acrescentou.

"Mas (o que decide) não sabe nada, por isso é hora de mudança", disse o ex-treinador da Argentina.

O jordaniano de 39 anos, presidente da federação de seu país e membro do comitê executivo da Fifa, é um dos candidatos contra Blatter, assim como o ex-meio-campista português Luis Figo e o presidente da federação holandesa Michael van Praag.

 
Ex-jogador argentino Diego Maradona fala durante fórum sobre futebol na Ásia, realizado no Mar Morto. 04/05/2015 REUTERS/Muhammad Hamed