Fifa aumenta vigilância para atos de racismo nas eliminatórias da Copa do Mundo

terça-feira, 12 de maio de 2015 12:08 BRT
 

LONDRES (Reuters) - Um novo sistema de observadores vai supervisionar incidentes relacionados ao racismo e discriminação em jogos das eliminatórias da Copa do Mundo da Rússia de 2018, anunciou a Fifa nesta terça-feira.

O sistema será coordenado pela federação internacional e aplicado junto com a organização europeia contra a discriminação, a Fare. Qualquer incidente de discriminação ou racismo será transferido para a Fifa, que se comprometeu a impor sanções disciplinares aos países envolvidos.

A implementação do novo sistema é particularmente adequada para o próximo Mundial, já que o racismo é algo comum no futebol russo.

Entre 2012 e 2014 os torcedores russos estiveram no meio de mais de 200 incidentes deste tipo, segundo um relatório recente do Sova Center, grupo sediado em Moscou que monitora casos de racismo.

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, disse no mês passado que havia "muito trabalho a se fazer" para eliminar o problema do racismo e da discriminação no futebol russo e do esporte em geral.

A Fifa e Uefa, órgão responsável pelo futebol europeu, impuseram castigos relativamente pequenos em incidentes destas características no passado.

(Reportagem de Mike Collett)