Bayern e Guardiola vivem encruzilhada após eliminação da Liga dos Campeões

quarta-feira, 13 de maio de 2015 10:07 BRT
 

Por Karolos Grohmann

MUNIQUE (Reuters) - O Bayern de Munique e seu técnico, Pep Guardiola, chegaram a uma uma encruzilhada após a eliminação para o Barcelona na Liga dos Campeões, com o time necessitado de renovação e o técnico espanhol sob crescente pressão para conquistar o título europeu.

Esperava-se que a chegada de Guardiola há dois marcasse o início de uma nova era de sucesso para o clube alemão após a tríplice coroa de 2013. O time chegou à final da Liga dos Campeões em 2010, 2012 e 2013 antes de contratá-lo.

Até o momento, no entanto, o técnico de 44 anos falhou em passar da semifinal nas duas temporadas no comando, já que a vitória por 3 x 2 na partida de terça-feira não foi suficiente para levá-lo à final, após a derrota por 3 x 0 no jogo de ida.

"Ganhamos a liga (da Alemanha), agora vamos descansar, vamos tirar férias e então voltar mais fortes na próxima temporada", disse Guardiola. "Não estou chateado sobre como críticos veem meu trabalho. Não estou aqui para eles. Estou aqui pelo clube", acrescentou.

O time alemão precisa de uma reforma, já que diversos jogadores que levaram a equipe a três finais da Liga dos Campeões em quatro temporadas estão no final de suas carreiras. Bastian Schweinsteiger, Franck Ribéry, Arjen Robben e o capitão, Philipp Lahm, têm 30 ou mais anos, assim como Xabi Alonso, que chegou ao clube nesta temporada. O rejuvenescimento da equipe é pouco provável de acontecer em somente uma temporada.

Mesmo com Guardiola continuando para supervisionar o projeto depois de 2016, ou saindo do clube, uma coisa é certa -- seu período de ouro em Munique acabou na terça-feira.

 
Técnico do Bayern de Munique, Pep Guardiola, em partida contra o Barcelona. 12/05/2015 REUTERS/Kai Pfaffenbach