Michael Jordan levará disputa por direitos de imagem à Suprema Corte da China

sexta-feira, 15 de maio de 2015 09:43 BRT
 

XANGAI (Reuters) - Michael Jordan levará uma disputa sobre direitos de imagem contra uma empresa chinesa de esportes à Suprema Corte da China, disseram os advogados do ex-astro do basquete nesta sexta-feira, em mais um caso de empresas locais sendo acusadas de fazer imitações ilegais de marcas reconhecidas internacionalmente.

O ex-jogador do Chicago Bulls processou a Qiaodan Sports em 2012, dizendo que a empresa de materiais esportivos, localizada na província de Fujian, construiu seu negócio usando seu nome em chinês e o famosos número da camisa "23" sem permissão.

Anteriormente neste ano, um tribunal concedeu veredicto a favor da Qiaodan sobre a disputa de marca, e a decisão foi recentemente apoiada por uma corte superior de Pequim, disseram um funcionário de uma firma chinesa e representantes legais de Jordan à Reuters.

Jordan agora levará o caso para a Suprema Corte chinesa, disse um porta-voz da equipe jurídica de Jordan em uma declaração enviada por e-mail.

Jordan, conhecido como "Qiaodan" na China, tem um patrimônio de cerca de 1 bilhão de dólares, de acordo com a Forbes. Ele é dono majoritário do time da NBA Charlotte Hornets e tem um contrato lucrativo com a Nike, que produz os tênis Air Jordan.

(Reportagem da Redação de Xangai)

 
Michael Jordan assiste a jogo do time de Charlotte, do qual é proprietário, na NBA. 22/02.2013 REUTERS/Chris Keane