Rio 2016 confirma troca do local de disputa do pólo aquático após impasse sobre reforma

quinta-feira, 21 de maio de 2015 18:53 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A disputa da fase preliminar do pólo aquático nos Jogos Olímpicos de 2016 trocará de local, confirmou o comitê organizador nesta quinta-feira, após um impasse sobre as obras de reforma no Parque Aquático Julio Delamare, no complexo do Maracanã.

De acordo com o comitê Rio 2016, ainda não está definido onde será disputada a competição de pólo aquático, mas as opções são o Complexo de Deodoro, que receberá diversas modalidades esportivas, ou o Parque Aquático Maria Lenk, onde serão realizadas as disputas de nado sincronizado e saltos ornamentais.

"Isso não nós preocupa", afirmou na quarta-feira a repórteres o secretário da Casa Civil do Estado, Leonardo Espínola, depois de reunião entre representantes dos governos locais, do Comitê Rio 2016 e do Comitê Olímpico Internacional (COI).

A polêmica envolvendo o Parque Aquático Julio Delamare começou a partir da reforma do complexo do Maracanã para a Copa do Mundo de 2014. Inicialmente o local seria demolido, mas uma mudança de última hora determinou que fosse preservado e reformado para receber os Jogos Olímpicos.

No entanto, o custo de 60 milhões da reforma do local para a Olimpíada não foi incluído no contrato de concessão do Maracanã, e o governo estadual fluminense também não se dispôs a pagar o valor para adequar o local aos Jogos. As obras ainda nem saíram do papel.

A troca do local da disputa preliminar de pólo aquático representa um problema para os torcedores que já solicitaram ingressos para o Delamare, além de significar mais um desafio para os organizadores dos Jogos a pouco mais de um ano para o início da competição.

(Reportagem de Tatiana Ramil)

 
Disputa de pólo aquático no campeonato mundial em Budapeste. 15/7/2014.         REUTERS/Laszlo Balogh