Fifa diz que prisões são "momento difícil", mas Blatter continua

quarta-feira, 27 de maio de 2015 08:01 BRT
 

ZURIQUE (Reuters) - A Fifa chamou a prisão de importantes dirigentes sob acusações de suborno de "um momento difícil", mas disse que o presidente Joseph Blatter não vai sair do cargo e as próximas Copas do Mundo vão continuar como planejadas na Rússia e Catar.

"Certamente é um momento difícil para nós", disse o porta-voz Walter De Gregorio. "Mas isto é bom para a Fifa. Confirma que estamos no caminho certo. Dói. Não é fácil. Mas é a maneira certa de seguir", acrescentou.

De Gregorio adicionou que a eleição presidencial da organização, na qual é esperado o quinto mandato de Blatter, vai ocorrer nesta semana como planejado, dizendo que as prisões não têm relação com a votação.

A polícia suíça prendeu algumas das figuras mais poderosas no futebol mundial nesta quarta-feira, incluindo o ex-presidente da CBF José Maria Marin, anunciando uma investigação criminal sobre a eleições dos países sedes das duas próximas Copas do Mundo.

Blatter não está entre os presos ou indiciados.

(Reportagem de Mike Collett e Brian Homewood)

 
Presidente da Fifa, Joseph Blatter, durante entrevista coletiva, em foto de arquivo.  19/05/2015    REUTERS/Ammar Awad