Argentina investiga chefes de empresas de marketing esportivo indiciados em caso Fifa

quinta-feira, 28 de maio de 2015 11:42 BRT
 

BUENOS AIRES (Reuters) - O governo argentino informou nesta quinta-feira que um juiz está examinando os pedidos de extradição dos Estados Unidos para três empresários envolvidos em um escândalo de corrupção na Fifa, adicionando que espera recuperar os impostos sobre qualquer rendimento ilegal obtido pelo trio.

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos alega que Alejandro Burzaco, Hugo Jinkis e seu filho Mariano Jinkis, todos cidadãos argentinos, conspiraram para ganhar e manter contratos lucrativos de direitos de mídia com federações de futebol regionais em troca de 110 milhões de dólares em propinas.

Pelo menos 40 milhões de dólares foram pagos até o momento, de acordo com dados do Departamento de Justiça.

Burzaco é presidente da empresa argentina de marketing esportivo Torneos y Competencias, enquanto Hugo e Mariano Jinkis são controladores da Full Play, outra empresa de mídia e marketing esportivo sediada na Argentina.

Não houve relatos imediatos de prisões no país.

Na quarta-feira, a Torneos negou firmemente qualquer envolvimento em esquemas corruptos para conseguir contratos. A Full Play não respondeu imediatamente a um pedido por email para comentar sobre as alegações norte-americanas. Tentativas de contato com os três homens não tiveram sucesso.

(Reportagem de Richard Lough e Jorge Otaola)

 
Logo da Fifa na sede da entidade, em Zurique. 27/05/2015 REUTERS/Ruben Sprich