Vice-presidente da Fifa, David Gill, diz que deixará cargo se Blatter for reeleito

quinta-feira, 28 de maio de 2015 13:51 BRT
 

Por Mike Collett

ZURIQUE (Reuters) - O britânico David Gill, vice-presidente da Fifa, sairá do cargo em protesto caso Joseph Blatter seja reeleito como presidente da entidade que comanda o futebol mundial na sexta-feira.

O ex-presidente do Manchester United foi eleito dois meses atrás para um mandato de quatro anos, mas disse a repórteres que o atual escândalo englobando a Fifa tornou impossível a ideia de servir ao suíço.

"Fiquei encantado quando os países da Uefa votaram em mim (...) O que mudou minha mente? Os eventos sísmicos de ontem. Reconheço e percebo que estar nesta organização seria fútil e não acho que é o certo para mim e, mais importante, não acho que é certo para o futebol e para a Uefa", disse.

Gill, de 57 anos, acrescentou que assim como maior parte dos países da Uefa, ele também está apoiando o rival de Blatter, príncipe Ali bin Al Hussei da Jordânia: "O príncipe Ali é um candidato com credibilidade e plausível, que pode levar a Fifa para frente".

"Ficaria encantado de trabalhar com ele. Ser vice-presidente da Fifa seria uma honra, mas seria uma nova Fifa, não a que temos", acrescentou.

 
Ex-presidente-executivo do Manchester United assiste partida da equipe contra o Arsenal pelo Campeonato Inglês. 17/05/2015 REUTERS/Action Images/Jason Cairnduff