Sede da Conmebol pode perder caráter inviolável após escândalo da Fifa

sexta-feira, 29 de maio de 2015 20:14 BRT
 

ASSUNÇÃO (Reuters) - O presidente do Congresso paraguaio apresentou nesta sexta-feira um projeto para revogar uma lei que declara inviolável a sede permanente da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), em meio a um escândalo de corrupção que afeta o futebol mundial.

O impressionante edifício nas proximidades da capital paraguaia faz parte de um complexo que inclui uma sala de conferências e um dos hotéis mais luxuosos do país em uma área de 40 hectares.

O Paraguai aprovou em 1997 uma lei declarando a sede inviolável, o que dá a ela um status semelhante ao de uma embaixada ou uma delegação da Organização das Nações Unidas (ONU).

"Na época da aprovação da lei existiam outras circunstâncias. Queriam garantir que o Paraguai fosse sede permanente e que o lugar se tornasse uma atração turística", disse o chefe do Congresso, Blas Llano. "Mas essas circunstâncias mudaram pelos fatos investigados de conhecimento público que merecem uma revogação", completou.

O mundo do futebol foi abalado nesta semana por uma investigação da Justiça norte-americana para desvendar uma trama de corrupção na Fifa.

Um dos denunciados ​​é o paraguaio Nicolás Leoz, que foi presidente da Conmebol por 27 anos, membro do comitê executivo da Fifa por mais de uma década e quem impulsionou a lei. Há um pedido de prisão contra Leoz com finalidade de extradição para os Estados Unidos.

(Reportagem de Daniela Desantis)

 
Sede da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), em Luque, nos arredores de Assunção, no Paraguai. 27/05/2015 REUTERS/Jorge Adorno