Blatter deixa presidência da Fifa em meio a escândalo e convoca nova eleição

terça-feira, 2 de junho de 2015 18:54 BRT
 

Por Brian Homewood

ZURIQUE (Reuters) - Joseph Blatter chocou o mundo do futebol nesta terça-feira ao anunciar inesperadamente sua renúncia como presidente da Fifa, em meio a uma investigação de corrupção que mergulhou a entidade que controla o futebol mundial na pior crise de sua história.

Blatter, de 79 anos, anunciou a decisão em uma entrevista coletiva organizada às pressas em Zurique, seis dias após a polícia suíça invadir um hotel na cidade e prender vários dirigentes da Fifa e apenas quatro dias depois de ter sido reeleito para um quinto mandato como presidente.

Blatter afirmou que haverá uma eleição para escolher um novo presidente para a federação internacional o mais rápido possível. Mas uma autoridade da Fifa disse que o pleito provavelmente não vai acontecer antes de dezembro.

"A Fifa precisa de uma profunda reestruturação", declarou o suíço Blatter, que tem sido uma presença dominante na Fifa há décadas.

"Eu decidi concorrer novamente porque estava certo de que essa era a melhor opção para o futebol. Apesar de os membros da Fifa terem me dado um novo mandato, esse mandato não parece ter o apoio de todos no mundo. É por isso que irei convocar um congresso extraordinário a ser realizado o mais rápido possível, para a eleição de um presidente para me suceder."

A decisão de Blatter foi imediatamente saudada por seus maiores críticos. O chefe da federação europeia e favorito à sucessão de Blatter, o ex-astro do futebol francês Michel Platini, disse: "Foi uma decisão difícil, uma decisão corajosa, e a decisão certa."

O ex-jogador e atual senador Romário (PSB-RJ) considerou a renúncia do presidente da Fifa como a "melhor notícia dos últimos tempos", e pediu a saída também do presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Marco Polo Del Nero.

"A renúncia de Joseph Blatter ao cargo de presidente da Fifa representa o início de uma nova era para o futebol mundial. Todos os gestores corruptos das confederações, mundo afora, sentirão sua queda como um tsunami", disse Romário em comunicado.   Continuação...

 
Joseph Blatter, que anunciou saída da presidência da Fifa em Zurique 2/6/2015 REUTERS/Ruben Sprich