Federação da Jordânia busca colocar príncipe do país no comando da Fifa

terça-feira, 2 de junho de 2015 18:47 BRT
 

(Reuters) - A federação de futebol da Jordânia iniciou inquéritos legais sobre se o candidato derrotado à presidência da Fifa, o príncipe jordaniano Ali bin Al Hussein, pode substituir Joseph Blatter sem a necessidade de uma nova eleição, informou a entidade asiática nesta terça-feira.

Blatter anunciou de forma surpreendente nesta terça sua renúncia como presidente da Fifa, somente quatro dias após ser reeleito para um quinto mandato à frente da entidade máxima do futebol mundial.

O príncipe Ali disputou a presidência contra Blatter, mas retirou sua candidatura depois de conquistar 73 votos, contra 133 de Blatter, na primeira rodada de votação na eleição de sexta.

O vice-presidente da federação jordaniana, Salah Sabra, disse à Petra, agência de notícias do país, que a federação estava investigando se Ali poderia assumir o comando da Fifa após a renúncia de Blatter.

"Iniciamos investigações legais para determinar a possibilidade de o príncipe Ali se tornar o presidente da Fifa, baseado no fato de que Blatter desistiu da disputa eleitoral, realizada na sexta-feira, e portanto da legitimidade da presidência", disse Sabra.

"A queda do chefe da corrupção na Fifa, que é representado por Blatter, não é nada se não a confirmação da visão correta do príncipe Ali, que apontou a necessidade de arrancar a corrupção pela raiz para melhorar o futebol mundial", acrescentou.

(Reportagem de Osama Khairy no Cairo)