Argentina envolve credores "holdouts" em denúncia por subornos na Fifa

terça-feira, 2 de junho de 2015 20:32 BRT
 

BUENOS AIRES (Reuters) - O órgão tributário da Argentina denunciou nesta terça-feira ao regulador de valores dos Estados Unidos o que classificou de manobras financeiras entre empresas locais e fundos "holdouts" que estariam envolvidos no escândalo de subornos da Fifa.

O mundo do futebol foi abalado na semana passada por denúncias de corrupção, pagamentos de subornos e falta de transparência na transferência de jogadores, num caso que levou nesta terça-feira à inesperada renúncia do presidente da Fifa, Joseph Blatter, após 17 anos no cargo.

O governo argentino denunciou que no esquema de corrupção participaram fundos de investimentos chamados "holdouts", qualificados de "abutres", com os quais o país sul-americano trava há anos uma dura batalha judicial pela dívida não paga depois do default de 2002.

"Hoje (terça-feira) enviei uma nota à SEC... para informar que os 'fundos abutres', que fazem parte dos investimentos que se canalizam através da DirecTV em Torneos y Competencias, estavam participando desta manobra", disse o representante da Administração Federal de Receita Pública, Ricardo Echegaray, em entrevista coletiva.

Na causa, a Argentina já acusou de "evasão tributária, associação ilícita fiscal e lavagem de dinheiro os empresários argentinos Alejandro Burzaco, Hugo Jinkis e Mariano Jinkis, assim como as empresas Torneos y Competencias (Torneos) e Full Play".

(Reportagem de Walter Bianchi)