Elite da polícia na África do Sul investiga alegações de suborno na Fifa

quinta-feira, 4 de junho de 2015 11:42 BRT
 

JOHANESBURGO (Reuters) - A unidade policial de elite sul-africana Hawks abriu uma investigação preliminar sobre o envolvimento de autoridades locais no pagamento de um suborno de 10 milhões de dólares a um executivo da Fifa para garantir que a Copa do Mundo de 2010 fosse sediada na África do Sul, segundo denúncia formalizada por autoridades dos Estados Unidos.

Autoridades esportivas sul-africanas reconheceram que autorizaram o pagamento de 10 milhões de dólares a Jack Warner, ex-chefe do futebol da América do Norte, Central e Caribe, mas dizem que o dinheiro era uma doação para projetos de desenvolvimento, e não um suborno.

Warner é um dos 14 dirigentes e empresários de futebol acusados ​​pelos EUA de corrupção, num caso que abalou o esporte mais popular do mundo. Autoridades norte-americanas dizem que ele e outros funcionários planejaram ficar com o dinheiro em troca de votos para que a Copa do Mundo fosse realizada na África do Sul.

A unidade dos Hawks, formalmente conhecida como Direção de Investigação Criminal Prioritária, informou que seu trabalho inicial será determinar se será necessária uma investigação completa. A decisão será anunciada na próxima semana.

(Por Mfuneko Toyana)