Magnata sul-coreano vai se encontrar com Platini para discutir futuro da Fifa

sexta-feira, 5 de junho de 2015 10:06 BRT
 

SEUL (Reuters) - O sul-coreano Chung Mong-joon, que está estudando a possibilidade de se candidatar a sucessor de Joseph Blatter na presidência da Fifa, disse nesta sexta-feira que vai se reunir com o chefe da Uefa, o francês Michel Platini, e outras figuras importantes do futebol, quando for a Berlim para a final da Liga dos Campeões.

Chung, herdeiro bilionário do conglomerado sul-coreano Hyundai, havia dito na quarta-feira que vai pedir a opinião dos dirigentes influentes do futebol internacional antes de tomar qualquer decisão sobre entrar na disputa ao mais alto cargo do esporte, que está em crise devido a investigações de corrupção.

Ele disse em seu site oficial nesta sexta-feira que estava viajando para a capital alemã para assistir no sábado à final da Liga dos Campeões, entre Barcelona e Juventus, e também se reunir com dirigentes do futebol para discutir o futuro da Fifa.

"Chung Mong-joon vai trocar opiniões sobre a reforma da Fifa durante a reunião com as autoridades de futebol, incluindo, Michel Platini", diz um texto no site de Chung.

Blatter, de 79 anos, uma presença dominante na Fifa há décadas, surpreendeu o mundo do futebol na terça-feira ao comunicar sua renúncia da presidência da entidade, na sequência de uma investigação de corrupção que também tem ele como foco.

Um total de 14 dirigentes da Fifa e executivos de empresas foram acusadas pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos de atuarem como uma organização criminosa, movimentando mais de 150 milhões de dólares em subornos. Entre os presos está o ex-presidente da CBF José Maria Marin.

Chung, um ex-vice-presidente da Fifa, é um dos críticos mais ferozes de Blatter e há muito tempo pedia que a Fifa tomasse medidas para melhorar a transparência de suas contas.

(Reportagem de Kim Hoo-yeon)