Chefe de auditoria da Fifa diz que Rússia e Catar podem perder Copa, diz jornal

domingo, 7 de junho de 2015 10:34 BRT
 

ZURIQUE (Reuters) - A Rússia e o Catar podem perder o direito de sediar a Copa do Mundo se aparecerem evidências de corrupção no processo de seleção, disse o presidente do comitê de auditoria da Fifa em entrevista a um jornal suíço.

A investigação do FBI sobre propina e corrupção na Fifa inclui a análise de como a entidade que gere o futebol mundial escolheu a Rússia e o Catar como sedes da Copa, afirmou à Reuters nesta semana uma autoridade norte-americana.

Domenico Scala disse ao SonntagsZeitung que os dois países poderiam perder os direitos da Copa se evidências de propina no processo de seleção surgirem.

"Se evidências aparecerem que as escolhas de Rússia e Catar só se deram por conta de votos comprados, então a escolha poderia ser invalidada”, disse, em entrevista publicada neste domingo. "Essas evidências ainda não foram apresentadas."

A Rússia e o Catar já negaram irregularidades nas suas campanhas para a Copa de 2018 e 2022, que não foram objeto das acusações anunciadas pelos promotores dos Estados Unidos na semana passada contra executivos da Fifa.