Janot vai solicitar informações aos EUA sobre caso da Fifa

quinta-feira, 11 de junho de 2015 20:04 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, vai solicitar aos Estados Unidos informações sobre a investigação do caso Fifa que tenham relação com crimes cometidos em países do Mercosul ou que possam ter sido cometidos por algum de seus cidadãos em território estrangeiro, informou o Ministério Público Federal nesta quinta-feira.

Segundo o MPF, Janot enviará uma comunicação formal à procuradora-geral dos Estados Unidos, Loretta Lynch, responsável pelas investigações de corrupção e suborno no futebol.

"O objetivo é que as informações sejam remetidas sem demora aos Ministérios Públicos do Mercosul que, conforme a legislação de cada país, tenham competência para investigar esses feitos ou para repassar a informação às autoridades competentes que já estiverem investigando", disse o MPF em comunicado.

A decisão foi aprovada durante a 18ª edição da Reunião Especializada de Ministérios Públicos do Mercosul, realizada em Ouro Preto (MG) sob a presidência do Brasil, que conta com a participação de Argentina, Paraguai, Venezuela, Chile e Equador.

No final de maio, sete dirigentes da Fifa, incluindo o ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) José Maria Marin, foram presos na Suíça sob acusações de corrupção a pedido das autoridades norte-americanas.

Após as prisões, a Polícia Federal abriu inquérito para investigar se houve no Brasil crimes relacionados ao escândalo de corrupção que abalou a Fifa, levando o presidente da entidade, Joseph Blatter, a renunciar na semana passada, apenas quatro dias depois de ter sido reeleito para um quinto mandato.

(Por Tatiana Ramil; edição de Eduardo Simões)

((tatiana.ramil@thomsonreuters.com; 5511 56447765; Reuters Messaging: tatiana.ramil.thomsonreuters.com@reuters.net))

 
Procurador-geral da República, Rodrigo Janot, durante cerimônia em Brasília. 25/03/2015 REUTERS/Ueslei Marcelino