Brasil tenta estender campanha perfeita de Dunga contra Peru na estreia da Copa América

sábado, 13 de junho de 2015 14:25 BRT
 

Por Rodrigo Charme

RANCAGUA, Chile (Reuters) - No segundo ciclo do técnico Dunga, a seleção brasileira começou a deixar para trás as dolorosas lembranças da Copa do Mundo, com uma eficiência renovada, e tentará ratificar sua nova cara neste domingo, na estreia da Copa América contra o Peru.

Com 10 vitórias em 10 jogos, o capitão do tetracampeonato de 1994 conseguiu acalmar as críticas de uma torcida sempre muito exigente, ansiosa para que a Copa América confirme o início de um processo renovado com um elenco sedento por revanche.

A goleada de 7 a 1 sofrida para a Alemanha e a derrota por 3 a 0 para a Holanda na disputa do terceiro lugar do Mundial é uma ferida profunda que a partida a ser disputada em Temuco, às 18h30 (horário local), pelo Grupo C, comece a cicatrizá-la.

Nas mãos do sucessor de Luiz Felipe Scolari, o Brasil conquistou vitórias contra Argentina, Chile, México e Colômbia, rivais desta mesma Copa América.

"Estamos bem. Muitos pensam que agora essa equipe tem outra mentalidade, mas não é bem assim. Sempre fomos fortes", disse o zagueiro Thiago Silva, em entrevista recente a jornal chileno.

O Brasil tem apenas oito jogadores que estiveram no Mundial, uma evidente renovação da equipe liderada. Mas pela frente terá um Peru com fome de vitória, que também tenta deixar para trás décadas de fracassos no início de um novo processo, dirigido agora pelo técnico argentino Ricardo Gareca.

A seleção "rojiblanca" conta com uma base de jogadores experientes e espera que a idade dos seus líderes sirva para amargar mais uma estreia do Brasil, que soma um empate e uma derrota nas suas últimas primeiras partidas pela Copa América.

Para conseguir isso, parece muito importante o que o Peru fará na tentativa de deter Neymar, ainda que o atacante Paolo Guerrero, outro emblema da seleção inca nos últimos anos, tenha descartado que a equipe esteja trabalhando especialmente para anular o jogador do Barcelona.

(Por Aluisio Alves)