Argentinos procurados pelos EUA em inquérito de corrupção na Fifa se entregam

quinta-feira, 18 de junho de 2015 13:03 BRT
 

BUENOS AIRES (Reuters) - Os empresários argentinos Hugo e Mariano Jinkis, que são procurados por promotores norte-americanos na investigação sobre casos de corrupção na Fifa, se entregaram nesta quinta-feira às autoridades em um tribunal de Buenos Aires.

Os diretores da empresa Full Play se apresentaram nesta manhã às autoridades e ficaram à disposição do juiz, disse Jorge Anzorreguy, advogado de Hugo Jinkis.

Pai e filho, com pedidos de captura internacional com alertas vermelhos emitidos pela Interpol, se encontram entre os 14 acusados por pagamentos de subornos para aquisição de direitos de transmissão de torneios de futebol.

"Se apresentaram e estão certos", disse Anzorreguy em declaração a imprensa na porta do tribunal. "O processo de julgamento é nos Estados Unidos", acrescentou. O juiz interveniente deverá agora decidir sobre o pedido de extradição solicitado pela Justiça norte-americana, explicou o advogado.

O mundo do futebol foi abalado em maio pela prisão em Zurique de diversos dirigentes poderosos da Fifa, quase todos latino-americanos, por casos de corrupção apresentados por autoridades norte-americanas, que os investigam por subornos multimilionários.

O outro argentino envolvido no caso, Alejandro Burzaco, dono da empresa Torneos y Competencias, se entregou na semana passada à justiça italiana.

 
Página da Interpol na Internet com rostos de procurados por suspeita de corrupção na Fifa. 03/06/2015 REUTERS/Pawel Kopczynski