E agora? A grande dúvida que paira sobre um Brasil sem Neymar

sábado, 20 de junho de 2015 13:07 BRT
 

Por Andrew Downie

SÃO PAULO (Reuters) - Na última vez que o Brasil perdeu Neymar em um grande torneio de seleções, a seleção acabou humilhada pela Alemanha por 7 x 1 na Copa do Mundo, e agora a tarefa do treinador Dunga é evitar que desastre semelhante ocorra na partida deste domingo contra a Venezuela pela Copa América. 

O atacante do Barcelona foi suspenso por quatro jogos na sexta-feira após receber um cartão vermelho direto e insultar o árbitro na derrota do Brasil por 1 x 0 para a Colômbia dois dias antes. 

O Brasil tenta recorrer da punição, que tirará Neymar do resto da Copa América, começando pelo último jogo da fase de grupos contra a Venezuela.

Philippe Coutinho parece ser o candidato mais provável a ganhar uma chance no papel de criação da seleção pentacampeã do mundo, e o meia do Liverpool prometeu estar pronto para o desafio.

"Estamos todos preparados, focados no que queremos", disse o atleta de 23 anos a jornalistas na sexta-feira. "Perdemos nosso principal jogador, mas o grupo é forte e estamos todos focados em superar a ausência de Neymar no próximo jogo."

Coutinho teve momentos brilhantes com o Liverpool nesta temporada e pode dizer que não teve o apoio devido dos colegas de time na campanha que colocou os Reds na sexto colocação do Campeonato Inglês. 

"É o treinador que decide quem joga e quem não joga", disse. "Todo mundo aqui está pronto para jogar caso receba a oportunidade. A coisa mais importante é o grupo e quem quer que entre em campo vai fazer seu trabalho."

No entanto, os jogadores do Brasil não deram declarações muito diferentes dessa ao perderem Neymar no tumultuoso jogo contra a Colômbia nas quartas de final da Copa do Mundo de 2014.   Continuação...