MPF de Goiás denuncia ex-jogador da seleção Edilson em caso de fraudes

terça-feira, 24 de novembro de 2015 19:57 BRST
 

(Reuters) - O Ministério Público Federal de Goiás denunciou nesta terça-feira o ex-jogador da seleção brasileira Edilson por suposto envolvimento em uma quadrilha especializada em vários tipos de fraudes.

Edilson, campeão mundial com a seleção brasileira na Copa de 2002, está entre 11 pessoas denunciadas nesta quinta. Eles são "considerados como colaboradores do bando", informou o MPF em comunicado.

Em setembro, a Polícia Federal realizou operação para desarticular quadrilha que fraudava o pagamento de loterias da Caixa Econômica Federal no Estado de Goiás.

"As investigações mostraram que o ex-jogador era um dos responsáveis por cooptar gerentes da Caixa a fim de participarem de fraudes para recebimento indevido de prêmios de loterias do banco", disse o MPF.

O procurador da República Helio Telho chegou a classificar as atividades criminosas do grupo como uma verdadeira “usina de golpes”, cuja gama de ilícitos ia desde fraudes no setor de loterias da Caixa, com envolvimento de gerentes do banco, passando por fraudes financeiras.

"De acordo com Telho, Edilson valia-se de seu prestígio para influenciar os gerentes do banco a participarem da fraude, uma vez que seria impossível praticá-la sem a participação de empregados do banco", acrescentou o MPF.

Edilson nega envolvimento no caso. Conhecido como "Capetinha", ele passou por grandes clubes do país ao longo da carreira, como Palmeiras, Corinthians, Vasco, Cruzeiro e Flamengo.

 
Edilson comemora gol marcado pelo Vasco contra o Fluminense em foto de 2006. 11/05/2006 REUTERS/Bruno Domingos