Dilma sanciona lei que isenta estrangeiros de visto para Olimpíada do Rio

quarta-feira, 25 de novembro de 2015 14:48 BRST
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A presidente Dilma Rousseff sancionou projeto de lei que dispensa a necessidade de visto para a entrada de estrangeiros no Brasil para os Jogos Olímpicos de 2016 no Rio de Janeiro, informou o Diário Oficial da União nesta quarta-feira.

A liberação de entrada de estrangeiros não está condicionada à aquisição de ingressos para as competições esportivas da Olimpíada, segundo o texto, e a permanência em território brasileiro terá duração máxima de 90 dias.

A medida tem como objetivo atrair mais visitantes ao país e aquecer a economia, de acordo com o governo, mas pode despertar preocupações adicionais sobre a segurança do evento, em especial após os ataques de militantes islâmicos em Paris em 13 de novembro.

Segundo especialistas em segurança ouvidos pela Reuters na semana passada, o Brasil não tem o conhecimento e o preparo necessários para impedir que a Olimpíada seja alvo de ataques como os que ocorreram em Paris, e dependerá da ajuda de países estrangeiros para garantir a proteção do evento.

O secretario extraordinário de segurança para grandes eventos do Ministério da Justiça, Andrei Rodrigues, minimizou nesta quarta-feira eventuais riscos à segurança dos Jogos devido à isenção de vistos.

“O visto não é quesito imprescindível para garantir segurança do evento. A França não precisa devisto para cá, Canadá também. O impacto para segurança pública é zero”, afirmou Andrei a jornalistas em evento no Rio de Janeiro sobre o plano de segurança dos Jogos.

Na Copa do Mundo do ano passado apenas torcedores com ingressos para jogos do Mundial estavam isentos de solicitar visto de entrada no Brasil.

A isenção de visto para os Jogos Olímpicos será aplicada para quem chegar ao Brasil até 18 de setembro de 2016.

Os Jogos Olímpicos do Rio acontecem de 5 a 21 de agosto, e serão seguidos pelo Jogos Paralímpicos de 7 a 18 de setembro.

(Por Pedro Fonseca; Reportagem adicional de Rodrigo Viga Gaier)

 
Presidente Dilma Rousseff ao lado de modelo da tocha olímpica, em Brasília.   03/07/2015   REUTERS/Wenderson Araujo