Diego Costa é o centro das atenções no Chelsea, mesmo no banco

domingo, 29 de novembro de 2015 18:28 BRST
 

LONDRES (Reuters) - O treinador do Chelsea José Mourinho classificou o desempenho do time no empate sem gols com o Tottenham neste domingo como o melhor da temporada até agora, mas gastou boa parte da coletiva de imprensa pós-partida tendo que responder perguntas sobre um atleta que sequer entrou em campo.

O atacante espanhol Diego Costa roubou a cena com demonstrações de frustração no duelo do Campeonato Inglês no White Hart Lane, começando a partida no banco de reservas com as chuteiras nas mãos e terminando o jogo atirando o colete na direção de Mourinho.

Costa não tem conseguido reviver a boa forma da temporada passada, e até agora só fez três gols em onze partidas neste campeonato.

Mourinho fez pouco caso das insinuações de que seu relacionamento com Costa ruiu e minimizou o impacto das atitudes do atacante.

"Se ele queria me machucar, não seria atirando o colete", brincou Mourinho com os jornalistas após a partida.

"Eu não esperava ter um jogador no banco de reservas pulando e cantando por não estar jogando. Um jogador de alto nível no banco? Não vai ficar feliz. Então, para mim, esse comportamento é normal."

Mourinho preferiu exaltar a "fantástica" performance de Eden Hazard, jogador mais criativo e perigoso do Chelsea e, na ausência de Costa, escalado na função mais ofensiva da equipe.

O atleta da seleção belga teve a melhor chance do Chelsea no segundo tempo, executando um sem-pulo de perna esquerda em cruzamento de Ivanovic, que Hugo Lloris desviou para escanteio com um incrível mergulho.

(Por Jamie McGeever)