Neymar pode definir uma era, afirma Daniel Alves

segunda-feira, 30 de novembro de 2015 17:20 BRST
 

Por Fabiana Formica

BARCELONA (Reuters) - O atacante Neymar tem características únicas e seguirá Lionel Messi na definição de uma era no futebol, afirmou nesta segunda-feira seu companheiro de Barcelona e seleção brasileira Daniel Alves.

Neymar atingiu novo patamar no Barça nesta temporada, sua terceira no atual campeão espanhol e europeu, e foi indicado nesta segunda, juntamente com Messi e o atacante do Real Madrid Cristiano Ronaldo, entre os três finalistas ao prêmio Bola de Ouro da Fifa em 2015.

Neymar, de 23 anos, é o artilheiro do Campeonato Espanhol com 12 gols em 11 jogos, com mais dois gols em cinco partidas na Liga dos Campeões, e teve atuação impressionante durante a recente ausência de dois meses de Messi, com uma lesão no joelho.

O brasileiro e o argentino formam um trio de ataque formidável com o uruguaio Luis Suárez. Na temporada 2014/2015, eles marcaram o recorde de 122 gols em todas as competições no futebol espanhol, ajudando o Barça a conquistar os títulos da Liga dos Campeões, Campeonato Espanhol e Copa do Rei.

"O Ney tem o limite que ele quiser", disse Daniel Alves, de 32 anos, que se refere a Neymar como seu "irmão mais novo", em entrevista à Reuters TV.

"Se ele não quiser um limite, então ele não vai ter, porque suas características e suas qualidades são favoráveis ​​para isso. Ele é um daqueles jogadores, como Leo, como Luis, que são apontados como únicos, que vão marcar uma década, ou uma era, no futebol, como outros grandes nomes."

"Por esta razão, o que ele quiser alcançar, vai conseguir. E se for conosco, tanto melhor, porque se ele estiver em nossa equipe, é um sinal de que vamos conseguir as coisas e competir muito e vamos ter a oportunidade de conseguir as coisas", acrescentou o lateral.

Daniel Alves concedeu entrevista à Reuters como parte de um dia de mídia no Barça, às vésperas do Mundial de Clubes no Japão, que começa em duas semanas. O Barça ganhou a competição sob o comando do ex-treinador Pep Guardiola, em 2009 e 2011, mas perdeu para o Internacional, em 2006.

"Eu acho que nós estamos fazendo bem as coisas", disse o lateral brasileiro. "Tem sido um ano perfeito e comemoramos a chance de acrescentar à história deste clube e torná-lo ainda maior."

 
Neymar, do Barcelona, comemora jogo contra o Real Sociedad, no estádio Camp Nou, em Barcelona, na Espanha. 28/11/2015 REUTERS/Albert Gea