Defesa troca chefia do Estado-Maior das Forças Armadas a 8 meses de Olimpíada no Rio

terça-feira, 1 de dezembro de 2015 18:03 BRST
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Uma das autoridades militares ligadas à segurança dos Jogos Olímpicos de 2016, o general José Carlos De Nardi está deixando a chefia do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, informou o Ministério da Defesa nesta terça-feira, a cerca de oito meses da Olimpíada no Rio.

De Nardi vai ser substituído pelo almirante da Marinha Ademir Sobrinho, que era o chefe de operações conjuntas do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas.

O general do Exército De Nardi teria tido algumas divergências com o ministro da Defesa, Aldo Rebelo, e especula-se que foi contra a decisão do governo de isentar de visto alguns estrangeiros que virão ao Brasil para acompanhar os Jogos Olímpicos de 2016.

“O ministro foi quem tomou a decisão. Ele gosta muito do trabalho do almirante e a saída do general já era de certa forma comentada”, disse à Reuters uma fonte do governo.

De Nardi declarou em novembro que a liberação de visto poderia ser uma ameaça à segurança dos Jogos Olímpicos. “É legítimo especular sobre esse motivo para a saída”, revelou a fonte.

De Nardi ocupava o cargo desde 2010 e, como representante do Ministério da Defesa, atuou na organização da segurança de grandes eventos como a Copa das Confederações (2013), a Jornada Mundial da Juventude (com a visita do papa Francisco) e a Copa do Mundo (2014).

Segundo o Ministério da Defesa, as Forças Armadas atuam na segurança dos Jogos com participação no Comitê Gestor dos Jogos Olímpicos, cujo representante é o ministro da Defesa.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)