Presidente da Conmebol Napout concorda com extradição para os EUA, diz Justiça suíça

terça-feira, 8 de dezembro de 2015 15:13 BRST
 

ZURIQUE (Reuters) - O vice-presidente da Fifa e presidente da Conmebol, Juan Angel Napout, concordou em ser extraditado para os Estados Unidos como parte de um inquérito norte-americano sobre a corrupção no futebol, informou a Justiça Federal da Suíça nesta terça-feira.

Napout, um cidadão paraguaio, foi detido em Zurique na semana passada em cumprimento a mandado de prisão dos EUA, sob acusação de ter recebido propinas de milhões de dólares em negociações para vendas de direitos de transmissão de torneios de futebol na América Latina.

Napout, que foi preso ao lado do presidente da Concacaf, Alfredo Hawit, vinha se opondo a ser extraditado, mas concordou em uma segunda audiência nesta terça-feira, informou a Justiça suíça, sem divulgar detalhes de quando será realizada a transferência.

O ex-presidente da CBF José Maria Marin, preso na Suíça em etapa anterior do inquérito dos EUA sobre corrupção no futebol, já foi extraditado para enfrentar julgamento na Justiça norte-americana.

Também foram indiciados pelas autoridades dos EUA por suposto envolvimento no mesmo esquema de corrupção o presidente licenciado da CBF, Marco Polo Del Nero, e o ex-presidente da entidade Ricardo Teixeira. Ambos, no entanto, permanecem em liberdade.

(Reportagem de Brenna Hughes Neghaiwi e Michael Shields)

 
Juan Angel Napout concede entrevista coletiva em Luque.  21/5/2015.   REUTERS/Joege Adorno