Presidente do COI diz que processo de impeachment tem pouco impacto na Rio 2016

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015 16:17 BRST
 

Por Karolos Grohmann

LAUSANNE, Suíça (Reuters) - O processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff terá pouco impacto nos preparativos do Brasil para a Olimpíada de 2016 no Rio de Janeiro, disse o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, nesta quinta-feira.

"A respeito do (processo de) impeachment da presidente Dilma, nós estamos observando isso de perto, mas com relação à organização dos Jogos Olímpicos, nós estamos agora na fase operacional, em que esse tipo de questões políticas tem muito menos influência do que em outros estágios", disse Bach a repórteres.

Na quinta-feira, o vice-presidente do COI, Craig Reedie, disse que "inevitavelmente" a crise política e econômica enfrentada pelo Brasil afeta os Jogos.

Após um início marcado por atrasos nas obras e críticas por parte de dirigentes do COI, os preparativos do Rio para a Olimpíada avançaram nos últimos meses e passaram a ser elogiados pelas autorides internacionais.

Bach reiterou nesta quinta-feira que os organizadores conseguiram correr atrás do tempo perdido.

"Temos visto um grande progresso sendo feito, e tudo isso nos faz, apesar das questões políticas no Brasil e do (processo de) impeachment, muito confiantes no sucesso dos Jogos", disse.

O COI lançou uma operação de economia de gastos na quarta-feira com o objetivo de "cortar a gordura" dos Jogos e liberar recursos bastante necessários.

Um grupo de trabalho formado tanto pelo COI como pelo comitê organizador Rio 2016 vai identificar áreas para se fazer economia de gastos, e apresentará um relatório em seis semanas.   Continuação...