Corte Arbitral do Esporte mantém suspensão de Platini

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015 12:40 BRST
 

ZURIQUE (Reuters) - O dirigente máximo do futebol europeu, Michel Platini, não conseguiu obter o cancelamento da suspensão provisória de 90 dias do futebol mundial nesta sexta-feira, o que prejudica ainda mais suas perspectivas na disputa pela presidência da Fifa.

A decisão da Corte Arbitral do Esporte (CAS), a principal instância na resolução de litígios relacionados com o esporte, significa que Platini não poderá participar do sorteio dos grupos da Euro 2016, no sábado.

O evento daria a oportunidade ao francês de promover sua meta de suceder o veterano presidente da Fifa, Joseph Blatter, na eleição de fevereiro. Platini foi suspenso por 90 dias durante uma investigação centrada em um pagamento de 2 milhões de francos suíços (1,97 milhão de dólares) da Fifa a ele, e não poderá concorrer à presidência da federação internacional enquanto estiver sob suspensão.

A Fifa enfrenta seu pior escândalo de corrupção em mais de 100 anos de história, envolvendo altos funcionários e provocando investigações de autoridades dos Estados Unidos e da Suíça.

"Estou desapontado, lamento que Michel não possa estar no sorteio do Euro 2016 amanhã, porque ele merecia tanto", disse o presidente da federação francesa, Noel Le Graet, a repórteres em uma reunião do comitê executivo da Uefa em Paris. "Teria sido um símbolo bom tê-lo presente no sorteio."

Platini e Blatter estão suspensos desde 8 de outubro, como parte das investigações no escândalo de corrupção.

A CAS ordenou que a Fifa não prolongue a suspensão provisória de 90 dias para Platini, dizendo que isso seria uma restrição injustificada do seu acesso à justiça.

A decisão desta sexta-feira significa que a única esperança realista de Platini de reentrar na corrida presidencial será se o comitê de ética da Fifa não o acusar de irregularidades. A decisão é esperada para antes do Natal.

Se comitê de ética da Fifa não conseguir liberar Platini e Blatter das acusações, eles dois poderiam ser banidos por vários anos do futebol. Os dois alegam não ter feito nada de errado.

(Reportagem de John Miller)

 
Dirigente máximo do futebol europeu, Michel Platini, durante evento em Monte Carlo.   25/08/2015    REUTERS/Eric Gaillard