Tribunal de Barcelona arquiva caso contra Messi por fraude fiscal

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015 13:06 BRST
 

MADRI (Reuters) - Um tribunal de Barcelona arquivou nesta segunda-feira um caso contra Lionel Messi, atacante do Barcelona, por suposta fraude fiscal em partidas beneficentes realizadas em 2012 e 2013 nas Américas.

"Não constando indícios de fraudes contra a Fazenda Pública por parte de Lionel Messi e/ou da Fundação Leo Messi..., procede conceder a sobrestamento provisional do caso por tais fatos ao não ter resultado devidamente justificado sua perpetração", disse a juíza no auto, ao qual a Reuters teve acesso.

A investigação procurava descobrir se o jogador, ou sua fundação beneficente, deixou de pagar o fisco por seis jogos de uma série de sete, dos quais um foi cancelado.

A juíza decidiu interromper o caso depois de tomar o depoimento do empresário argentino Guillermo Javier Marín, que se encarregou da realização dos encontros através da sociedade Imagen Deportiva.

O empresário declarou que a realização das partidas, denominadas "A Batalha das Estrelas" ou "Messi e Seus Amigos Vs O Resto do Mundo", deram prejuízos à organização por esta ter tido que adiantar dinheiro e só mais tarde receber dos promotores locais, o que a obrigou a assumir gastos elevados com pessoal e segurança, entre outros.

"Daí se conclui que o testemunho precisou que as partidas mencionadas, na realidade, ocasionaram uma perda econômica", afirmou a juíza.

O auto acrescentou que não foi possível determinar se os jogos deram algum lucro à fundação de Messi.

(Por Rodrigo de Miguel)

 
Messi participa de treino antes da semifinal do Mundial contra o Guangzhou em Yokohama.  14/12/2015.  REUTERS/Toru Hanai