Dois dirigentes de futebol se dizem inocentes nos EUA em caso Fifa

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015 13:07 BRST
 

Por Nate Raymond

NOVA YORK (Reuters) - O ex-presidente de Honduras e dirigente de futebol Rafael Callejas e o ex-presidente da Conmebol Juan Angel Napout se declararam inocentes nesta terça-feira de acusações relacionadas com o que promotores descreveram como esquemas de suborno de milhões de dólares na Fifa e outras entidades de futebol.

Callejas, que é ex-presidente da federação de futebol de Honduras e atuou no comitê de marketing e televisão da Fifa, apareceu com um advogado em um tribunal federal no Brooklyn, Nova York.

Em outra audiência, Napout, que foi extraditado da Suíça para os EUA, também alegou inocência.

Callejas, de 72 anos, é uma das dezenas de autoridades do futebol acusadas por autoridades norte-americanas que investigam a corrupção no esporte.

O advogado, Manuel Retureta, disse durante a audiência que Callejas não vai buscar imediatamente a liberdade sob fiança. Retureta não quis comentar o assunto após a audiência. Ao deixar a sala do tribunal, Callejas mostrou um sinal de positivo para alguém na plateia.

 
Ex-presidente de Honduras e dirigente de futebol Rafael Callejas concede entrevista à Reuters em Tegucigalpa, Honduras, no início de dezembro. 03/12/2015 REUTERS/Jorge Cabrera