Aliado de Del Nero é eleito vice-presidente da CBF e torna-se o 1º na linha sucessória

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015 16:28 BRST
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Menos de 15 dias após se afastar temporariamente da presidência da Confederação Brasileira de Futebol, o presidente licenciado, Marco Polo Del Nero, conseguiu uma importante vitória na Assembleia Geral da entidade ao emplacar um aliado, coronel Nunes, como novo vice-presidente, que passa a ser o primeiro na linha sucessória da confederação.

Enquanto era interrogado na CPI do Futebol, em Brasília, na sede da CBF, no Rio de Janeiro, presidentes de federações e de clubes das séries A e B escolhiam o presidente da federação do Pará, coronel Nunes, de 77 anos, como novo vice-presidente da entidade.

Ele passa a ser o vice-presidente mais velho da casa, superando Delfim Peixoto, atual presidente da federação catarinense de futebol e opositor a Del Nero.

“Farei o possível para contribuir com toda a minha humildade e farei do diálogo a minha maior ferramenta”, disse ele na posse.

Dos 67 votantes (40 clubes das séries A e da B), 55 compareceram à CBF, sendo que cinco se abstiveram de votar. De acordo com a Assembleia Geral, dos 50 votantes, 44 apoiaram o nome do coronel Nunes, três votaram contra e três se abstiveram na votação.

“Foi uma escolha com jeito e cheiro de golpe”, afirmou o presidente da federação baiana de futebol, Ednaldo Rodrigues.

A CBF conseguiu na véspera da Assembleia cassar a liminar obtida por Peixoto que questionava a legalidade e o rito da eleição.

Os integrantes da oposição ainda tentam na Justiça reverter o processo.

Del Nero se licenciou do cargo em 3 de dezembro, dia em que um procedimento foi aberto contra ele no comitê de ética da Fifa e em que o dirigente foi indiciado na Justiça dos Estados Unidos acusado de receber propina em contratos ligados a competições no Brasil e na América do Sul. Ele apontou como seu substituto interinamente o vice-presidente Marcus Antônio Vicente.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)