Suíça diz que costarriquenho Li foi extraditado aos EUA; Figueredo vai para os EUA

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015 16:43 BRST
 

ZURIQUE (Reuters) - Autoridades suíças disseram nesta sexta-feira que o ex-presidente da federação de Costa Rica Eduardo Li foi extraditado para os Estados Unidos, e que o ex-chefe da Conmebol Eugenio Figueredo será enviado ao Uruguai, em meio ao gigantesco escândalo que abala o futebol mundial.

Li foi um dos sete dirigentes de futebol presos em maio em um hotel de Zurique, dias antes de uma reunião da Fifa, junto com o ex-presidente da CBF José Maria Marin.

"Li, antigo presidente da Federação Costarriquenha de Futebol (Fedefut), foi extraditado hoje para os EUA. Dois agentes da polícia norte-americana o pegaram em Zurique e o acompanharam em voo para Nova York", disse o Departamento Federal de Justiça e Polícia da Suíça em comunicado.

A promotoria norte-americana acusou neste ano 41 pessoas e entidades após investigações sobre corrupção no futebol.

Até agora, a Conmebol e a Concacaf são as confederações mais afetadas, com seus presidentes e vários altos representantes atuais e antigos detidos ou com pedido de prisão.

O escândalo levou Joseph Blatter a anunciar sua renúncia à presidência da Fifa poucos dias após ter sido reeleito para seu quinto mandato. O suíço não foi acusado de nenhum crime e nega qualquer irregularidade.

Figueredo, de 83 anos, está detido em Zurique desde o fim de maio junto com outros dirigentes.

"Em 9 de novembro, Figueredo aceitou a extradição ao Uruguai, onde também se suspeita que tenha abusado de sua função para seu próprio enriquecimento", disseram as autoridades.

"O gabinete federal de Justiça aprovou no mesmo dia a extradição facilitada ao Uruguai sob reserva no entanto da questão da prioridade de que poderia ser dada ao pedido de extradição procedente dos EUA ", acrescentaram.