Real Madrid vence o Rayo por 10 x 2 e se aproxima de líderes

domingo, 20 de dezembro de 2015 17:03 BRST
 

(Reuters) - O Real Madrid terminou o domingo a apenas dois pontos de Barcelona e Atlético de Madri, que dividem a liderança do Campeonato Espanhol, depois que Gareth Bale conseguiu marcar pela primeira vez quatro gols em uma única partida, durante a vitória arrasadora por 10 x 2 sobre um Rayo Vallenciano com apenas 9 jogadores.

O Real Madrid conseguiu assim, de certa maneira, se redimir de sua derrota no fim de semana passado, quando perdeu de 1 x 0 para o Villareal. Benzema marcou três e Cristiano Ronaldo garantiu dois gols na partida deste domingo no Santiago Bernabéu, embora o jogo tenha começado mal para o Real.

O Real chegou a ser vaiado por seus torcedores quando ainda perdia por 2 x 1, mesmo depois de Danilo ter aberto o placar para o time da casa aos três minutos de jogo.

Pouco depois, no entanto, Tito, do Rayo, recebeu o cartão vermelho depois de uma forte entrada em Toni Kroos, aos 14 minutos. Cerca de 15 minutos depois, José Raúl Baena foi também expulso ao receber o segundo amarelo. O Real soube então aproveitar a vantagem, indo para o intervalo ganhando por 4 x 2.

No segundo tempo, o Rayo teve poucas chances de segurar os ataques do Real, e Benzema expandiu a vantagem para 5 x 2 logo aos três minutos, pouco antes de Ronaldo cabecear um passe de James Rodríguez e marcar mais um aos 8 minutos da segunda etapa.

Bale voltou a marcar mais um gol aos 16 minutos do segundo tempo, e outro aos 25 minutos, dobrando o assim seu número de gols no campeonato, para 8.

Benzema levou o placar aos 9 x 2 aos 35 minutos do segundo tempo, e o Real Madrid chegou ao décimo quando o jogador francês marcou seu terceiro gol na partida, no último minuto do tempo regulamentar.

O clube madrileno soma 33 pontos em 16 partidas, ocupando a terceira colocação na tabela, que tem Barcelona e Atlético de Madrid no topo com 35 pontos.

O Barça ganhou do River Plate por 3 x 0 neste domingo, na final do Mundial de Clubes, em Yokohama, no Japão.

(Por Iain Rogers)